sexta-feira, 24 de junho de 2011



    "O homem batia violentamente numa criança com um tamanco, o sangue escorria no lábio ferido do menino. Segurou o braço do imigrante, censurou-o:
  - Pare com isso. Que barbaridade...
    O homem o olhou com maus olhos mas logo que soube que ele era o medico mudou de modos, ficou humilde, largou da criança que nem saiu do lugar, choraminguenta e suja.
  - Seu doutor, nós semo pobre e tamo viajando pra São Paulo. Tamo sem comerque nóis não tem mais um tostão. Pois esse desgraçado ainda acha de ir roubar pão só pra me criar embaraço...
    E desfiou sua história, ali mesmo, nos degraus da porta. Naquele tempo Epaminondas ainda ouvia com paciência os relatos espantosos. Quando o homem terminou, deu conselho e fez uma pergunta.
  - Como é que você, depois de ter sofrido tanto, você e sua família, ainda tem coragem de bater na criança? Não tem pena?
    O homem levantou os olhos, falou com sua voz humilde:
  - O sofrimento não faz ninguém ficar bom, seu doutor... O sofrimento só piora a gente, só faz ficar ruim..."

AMADO, JORGE. Seara Vermelha. Edição 25. Livraria Martins Editora S.A, p. 152

p.s.: Esse é o Google me ensinando a fazer referência de página :P

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...