domingo, 13 de outubro de 2013
http://data1.whicdn.com/images/67454813/large.jpg

Estive conversando com ela em uma guerra infernal por dias seguidos, ela dizia para fazer o que ela quisesse e eu queria outra coisa, ela queria que voltasse a ser como antes e eu simplesmente dizendo que queria ficar pelas entrelinhas. Acabou que ficamos no meio termo, haviam os dias em que faço o que ela quer e há os dias em que faço o que quero(e ela também), e seguimos assim.
Nos amamos e ao mesmo tempo nos odiamos, vezes em que penso algo e ela simplesmente rebate dizendo como sou meio babaca, como no dia em que eu tava tentando imaginar uma coruja fazendo o 4 com as pernas/patinhas. Fiz o mesmo na vez em que ela pensou que o gato estava vivo na experiência de Schrödinger.
Há momentos em que pensamos o mesmo, dias em que ela fala muito e eu tb. Tempos em que queremos as mesmas coisas.. Esses dias decidimos ficar em paz, que faríamos o necessário para ficarmos de bem uma com a outra. Saímos para onde nunca fomos, para onde nunca pensamos em ir e ficamos refletindo sobre tudo o que vivenciamos juntas nessa longa vida, decidimos colocar essa ideia que tivemos como uma prioridade e encaixá-la em nossas vidas conturbadas, thinkin' outside the box.
Notei que voltamos a ser como éramos a três anos atrás e me senti feliz. Eu sentia a falta dela, e ela com certeza sentiu a minha :)

Lembrei de uma música do Cranberries que dizia

"Você e eu para sempre existiremos,
eternamente você e eu para sempre existiremos"

Sem ela eu não existo, sem eu ela não vive.
Cremos que apaziguamos as coisas, pelo menos pelos próximos dias..
sexta-feira, 11 de outubro de 2013



"As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas, para mim, está muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e entonações, a cada momento que passa.
Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes. 

Amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas.."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...