terça-feira, 30 de setembro de 2014
Esses são os modos, tal como os coloquei. Espantei-me ao notar os dias de fúria em que estás lá com um olhar atento, perscrutando tudo porém sem nada dizer-me. Acompanhando apenas com os olhos.. Aprendi a ler o seu rosto, o seu senso de agonia quando tens vontade de explodir, quando teu céu não está mais azul e quando a delicadeza abandona teu ser. Um pacto sem acordos, uma referência nunca dita porém existente.
O planeta que nos rege é o mesmo, nossos ambientes não. Tudo anda tão corrido aqui e acolá!
A descompostura, essa criança marota de olhos brilhantes e grandes, nos atinge de modo proporcionalmente inverso. Acho graça de toda a situação, quanto a ti te toma, e enfurece-te por nada.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...