quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016
Querido Pai,

Hoje faz um ano que você se foi. Desde então ficamos apenas a lembrar de você, de como era o nosso convívio e como tudo ficou depois que você partiu.
Gostaria de te dizer que a gente tem se adaptado (nunca acreditei nessa de superação, pra mim isso sempre foi balela), que a família e os amigos sempre lembram de você, da sua risada e do seu jeito de falar com sotaque nordestino, o seu tratar bem, mesmo que seja a uma pessoa pelo qual não tinhas apreço e o seu querer bem um tanto bruto, feito do seu modo e a seu tempo.

Minha mãe às vezes fica triste e eu me tornei sensível a ela, a Lu também. Ela tinha mais o seu jeito e adotou coisas suas para a vida dela, principalmente o modo de falar. A Ná, bem, a Ná continua bruta e eu e ela formamos a dupla dinâmica que sempre formamos, ela me ajuda e eu a auxilio também. Se você lembrar, ela não era muito delicada apesar de ser a mais arrumadinha de nós, ela não conversa muito mas eu sinto que há dias em que ela fica pensativa também. Ela tem trabalhado bastante e sempre nos falamos a noite, quando chegamos em casa.

Conseguimos dois cachorros, depois que o Pingo morreu de saudades um mês depois que você se foi, um é uma traça completa, destrói as coisas num piscar de olhos mas é amoroso e adora nos "abraçar". O outro a gente diz que ele é "arroz de festa", enquanto o primeiro destrói, ele só acompanha. Ele adora sair para a rua, também, mas quando damos banho nele, ele chora mas se comporta, é manhoso e se joga no chão, virando de um lado para outro quando nos vê chegar em casa.

Fizemos o nosso melhor enquanto você esteve aqui e com isso não nos sentimos mal, sabemos que o tempo e o destino agem ao seu modo. Ainda assim, há dias em que a saudade aperta muito, muito mesmo. Nenhuma de nós esqueceu aquele dia, apesar de termos pontos de vista diferentes, cada uma lembra de como não foi fácil saber da sua partida.

Tempo desses, a nossa avó me mandou uma mensagem, eu achei engraçado porque ela me perguntava se eu ainda ia dormir tarde com o computador do lado a estudar, o Paulo estava do meu lado e disse para o nada "Continua sim", ele me brigava dizendo que eu tinha que comer melhor e dormir direito. Me alimento melhor, posso afirmar, dormir nem tanto.

Curioso foi que a nossa avó mandou mensagem para toda a família, sem avisar ela mesma que estava de partida. Me lembro o quanto ela sofreu por você ter ido antes dela, ela ficava chateada e quando resolveu voltar para a cidade dela, não deixou eu e a Ná irmos, a gente dormiu e ela foi embora sem se despedir. Nossa mãe disse que ela não queria, que ela choraria muito ao se despedir, que ela chorou ao ir embora e nos deixar, sem saber que era para sempre.

Espero que aonde você esteja, que você esteja bem e melhor, que tenha seu merecido descanso. Que você esteja alegrando o ambiente que você esteja ou, quem sabe, buscando a justiça com aquele seu jeito de ser. Para nós você é insubstituível e cada uma de nós temos cravadas na memória as lembranças boas de conviver com você.

Aonde você estiver, se é possível que isso chegue a você, saiba que sempre sentimos a sua falta.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...